Índice de infestação do Aedes Aegypti diminui em Sinop

Cuidados devem continuar

Foto: Assessoria

A Secretaria Municipal de Saúde de Sinop, por meio do Centro de Controle de Endemias, realizou na última semana, o primeiro Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti (LIRAa) do ano, em diferentes pontos da cidade. Ao todo, foram inspecionados 2.041 imóveis em 117 bairros sinopenses. Foram encontrados focos em 138 imóveis, resultando em 6,50% de infestação. O percentual é menor do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando o levantamento apontou 9%.

O percentual, acima do preconizado pelo Ministério da Saúde que é de 1%, tem influência direta das chuvas nesta época do ano, período em que se torna propício a proliferação do mosquito e, consequentemente, da doença. Com isso, é necessário a intensificação dos cuidados diários, como não permitir o acúmulo de água em objetos como plásticos, garrafas, sucatas, calhas, ralos e outros.

De acordo com o coordenador do Centro de Controle de Endeminas, Gerson Danzer, acabar com os focos do mosquito é a maior preocupação do setor. “Por isso todo trabalho está sendo feito para tentar reduzir os criadouros do mosquito. Esse é nosso grande objetivo. Às vezes a pessoa até pensa que tem que passar veneno, mas, o veneno mata o mosquito que está voando. Amanhã ou depois, nasce outro novamente se não eliminar o foco”, reforçou.

Este é o primeiro de quatro pesquisas programadas para o decorrer do ano. O LIRAa é um levantamento rápido executado em todos os municípios do Brasil e que já está pré-estabelecido no calendário anual do Ministério da Saúde, pois serve para controle e avaliação do índice de infestação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como a dengue, zika vírus e chikungunya.

Além do levantamento, o centro tem realizado vários trabalhos objetivando a conscientização da população no combate à doença. Há poucos dias, por exemplo, agentes fizeram vistorias na comunidade rural Agrovila, onde foram encontrados alguns focos do mosquito. Na localidade, também foram desenvolvidas palestras orientativas.

Já em janeiro, a Prefeitura realizou uma força tarefa para combater a proliferação do mosquito. O plano de ação uniu Secretarias de Desenvolvimento Econômico, de Saúde e de Meio Ambiente, para trabalhos de limpeza de áreas institucionais do município, bloqueio de casos (com larvicidas e aplicação de veneno em residências vizinhas) e em multas aos proprietários de terrenos que apresentavam mato acima de 50 centímetros, respectivamente.

Fonte: Assessoria da Prefeitura

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *